Ir para o Topo

Você é educador ou educadora?

Sim

Não

Alto Contraste

A+ Aumentar Fonte

A- Diminuir Fonte

Acessibilidade

Vivência Musical

Destinada a educadores, as atividades combinam jogos, performances e recursos didáticos que podem ser aplicados com crianças de diferentes idades, a fim de impulsionar a imaginação, o desenvolvimento cerebral e aptidões sociais.

A Vivência Musical é uma oficina onde são apresentadas atividades que combinam jogos, performances e diferentes recursos didáticos que podem ser aplicados em todo tipo de aula ou atividades com crianças, além de ser um espaço ideal para trocas de experiências, onde já reunimos e formamos por diferentes cidades do Brasil, aproximadamente 200 professores, facilitadores e oficineiros. Em 2019, as oficinas serão realizadas em 5 estados brasileiros SP, RJ, PE, BA e PA.

As oficinas serão aplicadas em dois dias, com exceção da Bahia, que devido à grande adesão do público em 2018, receberá a Vivência Musical Continuada e Personalizada, com 6 encontros, desenvolvida a partir do mapeamento das necessidades dos participantes no aprofundamento em metodologias de educação musical e orientada conforme as dificuldades e desafios apresentados.

Para coordenação e facilitação desses encontros, contaremos com Carla Rincón, premiada violinista, diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e Insituto Zeca Pagodinho, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música e Josiane Kevorkian, pianista, diretora cultural da Casa de Artes Paquetá, coordenadora artística do Instituto Zeca Pagodinho e dedicada à formação de professores de musicalização infantil, nos demais estados, Carla se unirá a Bruno Jardim, licenciado em música pela UniRio, regente da Orquestra Jovem Paquetá e professor nos projetos de formação em música Bem Me Quer Paquetá e Instituto Zeca Pagodinho. Juntos, eles viajarão por 5 diferentes cidades do país e conduzirão os 14 encontros, com os mais de 200 educadores selecionados.

Todas as atividades desenvolvidas durante a Vivência Musical do Brasil de Tuhu têm como objetivo desenvolver habilidades e consciência sobre:

Educação espaço-temporal

Educação senso-perceptiva
Coordenação psicomotora

Criatividade musical

Estudo do esquema corporal
Desenvolvimento do senso de estética

Desenvolvimento do ritmo, do ouvido musical e da voz

Estímulos para que a criança aprecie a música e se expresse por meio dela
Desenvolvimento integral da criança

Estímulo à criatividade por meio da improvisação musical

Desenvolvimento da sensibilidade musical

#FiqueLigado

Inscrições para o processo seletivo.

Acompanhe nosso calendário e fique sabendo das datas de inscrição no processo seletivo para a Vivência Musical.

Vivência Musical - Belém

Inscrições encerradas

A oficina em Belém será coordenada por Carla Rincón, premiada violinista, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música, além de diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e do Instituto Zeca Pagodinho, e Bruno Jardim, licenciado em música pela UniRio, regente da Orquestra Jovem Paquetá e professor nos projetos de formação em música Bem Me Quer Paquetá e Instituto Zeca Pagodinho.

As turmas terão 40 vagas e os encontros serão realizados nos dias 31 de agosto e 01 de setembro na Escola Municipal Benvinda França Messias, das 9h às 18h.

Inscreva-se

Vivência Musical - Salvador

Inscrições abertas

de 02 a 26 de agosto

Em Salvador, a Vivência Musical Continuada e Personalizada será coordenada por Carla Rincón, premiada violinista, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música, além de diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e do Instituto Zeca Pagodinho, e por Josiane Kevorkian, pianista, diretora cultural da Casa de Artes Paquetá (RJ), onde dirige o projeto Bem Me Quer Paquetá, coordenadora artística do Instituto Zeca Pagodinho e dedicada à formação de professores de musicalização infantil.

As oficinas acontecerão a partir do mapeamento das necessidades dos participantes no aprofundamento em metodologias de educação musical e orientada conforme as dificuldades e desafios apresentados. Serão 6 encontros, nos dias 14 e 15 de setembro, 26 e 27 de outubro e 23 e 24 de novembro, das 10h às 18h na Sede do Neojiba – Parque do Queimado | Salvador (BA).

Inscreva-se

Vivência Musical - Ipojuca

Inscrições em breve

de 28 de agosto a 16 de setembro

A oficina em Ipojuca será coordenada por Carla Rincón, premiada violinista, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música, além de diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e do Instituto Zeca Pagodinho, e Bruno Jardim, licenciado em música pela UniRio, regente da Orquestra Jovem Paquetá e professor nos projetos de formação em música Bem Me Quer Paquetá e Instituto Zeca Pagodinho.

As turmas terão 40 vagas e os encontros serão realizados nos dias 24 e 25 de setembro na Escola Municipal Santo Cristo, das 10h às 18h.

Inscreva-se

Vivência Musical - Rio de Janeiro

Inscrições em breve

de 22 de agosto a 10 de setembro

A oficina no Rio de Janeiro será coordenada por Carla Rincón, premiada violinista, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música, além de diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e do Instituto Zeca Pagodinho, e Bruno Jardim, licenciado em música pela UniRio, regente da Orquestra Jovem Paquetá e professor nos projetos de formação em música Bem Me Quer Paquetá e Instituto Zeca Pagodinho.

As turmas terão 40 vagas e os encontros serão realizados nos dias 21 de setembro e 19 de outubro (local à confirmar).

Inscreva-se

Vivência Musical - Guarujá

Inscrições em breve

de 09 a 28 de outubro

A oficina no Guarujá será coordenada por Carla Rincón, premiada violinista, fundadora do Quarteto Radamés Gnattali, iniciada no El Sistema da Venezuela e com singular experiência em ensino coletivo e inclusão social através da música, além de diretora pedagógica do Brasil de Tuhu e do Instituto Zeca Pagodinho, e Bruno Jardim, licenciado em música pela UniRio, regente da Orquestra Jovem Paquetá e professor nos projetos de formação em música Bem Me Quer Paquetá e Instituto Zeca Pagodinho.

As turmas terão 40 vagas e os encontros serão realizados nos dias 05 e 06 de novembro, das 10h às 18h no Guarujá (local a confirmar).

Inscreva-se

Faça Parte

Inscreva-se para ver primeiro todas as novidades do Brasil de Tuhu.

Mantenedora  

Realização